4 mitos sobre a criatividade

5 formas de driblar o bloqueio criativo e gerar novas ideias
11/09/2015
Design é sinônimo de confiança
15/09/2015
Todos

contem_blog_imgprincipal_set14

Não é raro encontrar por aí alguém que brade a “verdade” sobre a criatividade: que ela surge espontaneamente, que se trata de uma habilidade mágica, que alguns têm e outros simplesmente não nasceram com o “dom”. Bem, essas constatações não passam de mitos. Não existe nenhuma musa inspiradora ou “momento eureka” que define boas ideias.

Listamos os cinco maiores mitos sobre a criatividade que a maioria das pessoas ainda acredita:

  1. Criatividade é de nascença

Você provavelmente já ouviu esta frase. E, na verdade, muitos livros de psicologia moderna sugerem que há aspectos cognitivos associados com a criatividade que podem ser transmitidos hereditariamente. Mas poucos vão tão longe a ponto de sugerir que há algum tipo de casta criativa na qual você pode nascer.

Enquanto influência da família, a criatividade é uma habilidade que todos nós inerentemente temos, e que pode ser fomentada, proporcionada e ensinada.

Sabe aquele famoso mapa que indica que os criativos pensam com o lado direito do cérebro? A psicologia moderna mostra que, na verdade, a criatividade ativa todas as diferentes partes do nosso cérebro e consiste de muitos processos cognitivos que interagem (ambos conscientes e inconscientes), bem como as nossas emoções.

  1. Você não controla a inspiração

Sabe quando você está prestes a dormir ou tomando banho e tem aquela ideia incrível? Isso não quer dizer que a criatividade não é controlável. Todas as ideias que temos em momentos de relaxamento são frutos de atividades cerebrais que aconteceram durante o dia.

Segundo o pesquisador e psicólogo Shelly H. Carson, de Harvard, esses momentos são resultado de um “período de incubação”, onde a mente está distraída do problema e livre para passear e fazer conexões que normalmente não fariam (um fenômeno chamado pensamento divergente, um dos blocos de construção da criatividade).

Então, o importante é trabalhar e estudar o problema, pois ideias nada mais são do que o resultado disso, em vez da espera pela inspiração.

  1. Você não pode aprender a ser criativo

O mito número 1 é a base do “você não pode aprender a ser criativo”. Tudo isso adiciona mais misticismo acerca da criatividade. Tudo o que uma pessoa que busca pela inspiração precisa é treinar o cérebro.

E a criatividade está sendo ensinada em todo o mundo, como no Centro Internacional de Estudos em Criatividade na State College Buffalo, em Nova York, fundada por Alex Osborn (que inventou a ideia do brainstorming). E todos os estudos mostram que é preciso treinar os músculos criativos.

  1. Criatividade acontece em isolamento (o mito do criador solitário)

Imagine alguém tendo uma ideia brilhante… ele está sozinho, não é? A nossa tendência é pensar que uma criação é exclusivamente feita por uma pessoa, quando, muitas vezes, é feita por pelo trabalho duro e esforços de colaboração de uma equipe criativa.

Na Pixar, por exemplo: quando os artistas criam novos personagens, todos eles se sentam em torno de uma mesa e desenham ideias. Tudo feito de forma eficaz e usando a criatividade uns e imaginação uns dos outros como trampolim.

(Inspirado em: http://blog.crew.co/creativity-myths/)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *