6 lições que os Beatles podem nos ensinar sobre marketing

Existe algo mais irritante do que um vendedor forçando uma venda?
08/10/2015
Instagram: agora você pode anunciar!
15/10/2015
Todos

6 lições que os Beatles podem nos ensinar sobre marketing

fondo-de-The-Beatles-en-HD2

Na última sexta-feira, 9, John Lennon teria feito 75 anos. Por isso, hoje nós resolvemos falar sobre a banda que ele ajudou a fundar e se tornou uma das mais famosas de todos os tempos, os Beatles. Mas o que podemos falar sobre os quatro garotos de Liverpool?

Abaixo, nós vamos te mostrar que, mesmo nos anos 60, a banda já tinha muito a ensinar sobre estratégias para o sucesso.  Veja 6 lições que os Beatles podem nos ensinar sobre marketing:

 

  1. Visual

Desde o começo, o visual de John, Paul, George e Ringo sempre foi milimetricamente combinado, com a ajuda do empresário Brian Epstein. Assim como foi para os Beatles, uma boa identidade visual é essencial para uma marca padronizar e valorizar o seu próprio trabalho.

Muitas vezes, vemos casos de marcas que marcas criam sozinhas suas identidades visuais, por conta de custos ou por não achar importante. Nada garante que ter uma boa identidade visual vai te levar ao sucesso, mas há uma boa chance que a falta dela pode te levar ao fracasso.

 

  1. Ações

Os Beatles sempre foram muito polêmicos, principalmente em entrevistas para a imprensa. Isso foi um grande gatilho para, durante os 10 anos de atividade, a banda se manter falada e nos holofotes.

Numa adaptação para o mundo das marcas, isso mostra que boas ações e campanhas que fogem do senso comum podem ser a chave para alavancar o seu negócio. Aqui só vale uma exceção: fique longe das polêmicas.

 

  1. Renovação

Uma coisa é ser fiel a sua identidade visual, outra é não parar no tempo. No caso dos Beatles, as renovações a cada álbum ficaram evidentes: basta observar a diferença entre o arrumadinho Please Please Me, de 1963, para o psicodélico Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, de 1967.

Isso faz parte das mudanças e tendências musicais e visuais da época. Ou seja: uma marca nunca pode perder a sua essência, mas também não deve parar no tempo e deixar de acompanhar as tendências de mercado.

 

  1. Trabalho em equipe

Apesar da maioria das composições dos Beatles serem assinadas pela dupla Lennon-McCartney, toda a banda participava dos processos. Mesmo assim, os quatro integrantes levaram como legado, após o fim da banda, suas próprias composições.

E isso funciona também para as marcas: em todos os cases, profissionais de diversas áreas devem ser consultados para um resultado mais assertivo. No final das contas, todos eles levam créditos e colocam trabalhos incríveis em seus portfólios.

 

  1. Inovação

Para alguns, o mundo de divide entre antes e depois dos Beatles. Isso até faz sentido se você pensar que o grupo lançou, nos anos 60, algo totalmente novo, sem rótulos e sem referências. Desta forma, eles conquistaram o mundo e fizeram história.

Isso realmente está em falta no nosso mercado, não é?

 

  1. Autenticidade

Fazer aquilo que se gosta sempre foi a melhor garantia do sucesso. O mundo acompanhou a paixão pela música nos acordes desenhados pelos Beatles e, assim que esta energia acabou, eles se separaram e seguiram suas carreiras solo.

Vemos muitas vezes no mercado, marcas que não tem um objetivo bem definido além de lucrar e se posicionar. A dica é sempre fazer aquilo em que você acredita e que te dará prazer em trabalhar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *