Relacionamento, essa é a palavra.

Tendências Digitais para a Publicidade
06/10/2014
Não confunda “Promoção” com “Desconto”
26/08/2015
Todos

Relacionamento, essa é a palavra.

Em uma era de modernização e tecnologia, nunca o relacionamento foi tão importante para um mercado, como o farmacêutico.

farmaceuticas

O cliente que chega na farmácia não chega feliz como numa loja de roupas, em um restaurante ou em um salão de beleza. Na maioria das vezes, por estar doente, traz uma carga emocional negativa muito grande.

E como age a maioria do varejo farmacêutico? Ele é extremamente impessoal. Trabalha de uma maneira totalmente padronizada e fria, como um simples ponto de venda de remédios. No entanto, e na maioria das vezes, os consumidores buscam muito mais do que apenas um medicamento, mas sim, uma palavra amiga, uma atenção especial e individual.

Hoje, com o cliente muito mais exigente, a regra principal é percebê-lo, ou seja, é centralizar o atendimento no cliente individual, dedicar-lhe atenção, para que no fim sejamos capazes de resolver um problema de forma personalizada. Podemos, por exemplo, estratificar os clientes para melhor obtenção de melhor relacionamento e resultados (um cliente que gasta todo mês de quinhentos a seiscentos reais em uma farmácia, não pode ser tratado como um cliente que compra apenas uma cartela de Tylenol, de um real e cinquenta, de dois em dois meses), promoções especiais e personalizadas, entrega programada para os usuários contínuos, e-commerce, entre outras. Disponibilizando assim, serviços para as mais diferentes necessidades dos clientes individuais. Não é mais possível tratar os clientes como se fossem todos iguais, eles são pessoas, ou melhor, “indivíduos” com vontades e características diferentes.

A estratégia do marketing personalizado e suas ferramentas possibilitam às farmácias entender melhor seus clientes e suas necessidades de forma individuais produzindo então o valor que eles realmente desejam. Em um mundo interativo e turbulento, somente por meio de geração de valor poderemos buscar um relacionamento de longo prazo produtivo – em que a empresa ajuda o consumidor a comprar e o consumidor ajuda a empresa vender.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *